Justiça do RN condena três envolvidos em morte de agente penitenciário em 2013

Em um júri que começou às 9h desta quarta-feira (13) e terminou somente às 5h30 desta quinta-feira (14), em Parnamirim, na Grande Natal, a justiça condenou três envolvidos na morte do agente penitenciário Maxwell André Marcelino, de 44 anos, morto em uma troca de tiros em 2013 no centro da cidade. Os criminosos tentavam resgatar um preso que era levado para uma consulta médica.

Morgana Renata de Almeida Carvalho, foi condenada pelos crimes de homicídio, receptação, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo, e tentativa de facilitar a fuga de pessoa presa. Ela teve pena definida em 24 anos, 10 meses e 7 dias.

Hyatan Torquato Soares, foi condenado pelos crimes de homicídio qualificado, associação criminosa, promoção de fuga de pessoa presa e porte ilegal de arma de fogo. A pena total foi de 19 anos, 4 meses e 15 dias.

Arthur Matheus Costa da Silva, também foi condenado pelo crime de tentativa de facilitar fuga de pessoa presa e associação criminosa. A pena dele foi de 3 anos, 6 meses e 15 dias.

O crime

O crime aconteceu na manhã do dia 8 de agosto de 2013. Um agente penitenciário foi baleado por criminosos durante um confronto, no Centro de Parnamirim, na Grande Natal. Os criminosos tentaram resgatar Wilson Rodrigues de Medeiros Filho, que estava sendo escoltado para uma consulta médica.

A vítima, Maxwell André Marcelino, de 44 anos, trabalhou 11 anos como agente penitenciário. Ele chegou a ser socorrido pelo Seviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu a caminho do hospital.

G1/RN

Postado em 14 de novembro de 2019 - 19:18h