Polícia Civil detalha operação que prendeu três foragidos da justiça do RN em outros estados do país

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulgou, nesta quinta-feira (13), detalhes da 10ª fase da “operação Espectros”, que prendeu três foragidos da justiça potiguar em outros estados do país.

Os detidos são suspeitos de homicídio e tentativa de homicídio, segundo a corporação. Todos os crimes já têm mais de 15 anos.

As ações foram comandadas pela Delegacia Municipal de Macaíba, na Grande Natal, com apoio das polícias de Goiás, da Bahia e do Amapá, e aconteceram entre a última sexta-feira (7) e a terça-feira (11).

Amapá

Na última terça-feira (11), foi preso um homem de 44 anos que estava foragido há 20 anos do Rio Grande do Norte, suspeito de esfaquear um policial. A detenção aconteceu no bairro Jardim Felicidade II, na cidade de Macapá, com apoio do Núcleo de Apoio de Inteligência (NOI), da Polícia Civil do Amapá.

A tentativa de homicídio ocorreu na sede da Delegacia de Carnaubais, em dezembro de 2001, onde o suspeito estava custodiado após ter causado confusão em uma festa local. Ele fugiu da delegacia depois de desferir um golpe de faca contra um policial militar e não foi mais encontrado.

As diligências realizadas apontaram que o homem teria trabalhado, como mecânico, para a Prefeitura de Oiapoque (no extremo norte do país) e, atualmente, estava residindo em Macapá, o que permitiu a captura do foragido.

Bahia

Na última segunda-feira (10), no bairro Tabuleiro, em Juazeiro, na Bahia, foi preso outro foragido do Rio Grande do Norte. O idoso de 61 anos tinha um mandado em aberto por suspeita de homicídio em 2004 na cidade de Porto do Mangue, na Costa Branca Potiguar, que vitimou Wilson da Costa Oliveira. Após o crime, o suspeito tinha voltado para sua cidade de origem, onde foi preso.

Goiás

Em Goianira, Goiás, outro foragido foi preso na última sexta-feira (7), com apoio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais. O homem de 48 anos – que estava foragido da justiça desde 2004 – foi capturado após a troca de informações entre as polícias dos dois estados.

Ele era foragido por causa de um homicídio que ocorreu em 2004, na cidade de Bom Jesus. Segundo as investigações, na madrugada do dia 16 de agosto daquele ano, por volta das 1h30, o suspeito disparou um tiro de revólver na cabeça de José Aquino Martins, por trás, causando a morte do homem. O crime aconteceu na frente do filho da vítima, que tinha 7 anos de idade.

Após o crime, o acusado fugiu e não foi mais localizado, até o serviço de inteligência da Delegacia de Macaíba localizá-lo, com apoio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais de Goiás. De acordo com a polícia, atualmente ele atuava como líder religioso (pastor) no estado do Centro Oeste.

Espectros

Segundo o delegado titular da Delegacia Municipal (DM) de Macaíba, Cidorgeton Pinheiro, a equipe observou um expressivo número de mandados de prisões pendentes contra suspeitos e condenados. Na visão do delegado, essa pendência do cumprimento das ordens judiciais para execução das penas impostas geram um sentimento de impunidade na sociedade.

De acordo com a Polícia Civil, iniciada no ano de 2019, a operação Espectros recebeu esse nome em alusão ao modo de vida adotado pelos condenados e suspeitos foragidos que, cientes das ordens de prisão, fugiram do território onde cometeram seus crimes e passaram a agir como “fantasmas” na sociedade.

Os três suspeitos foram encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.

G1RN

Prisões da operação Espectros aconteceram em Goiás, Bahia e Amapá. — Foto: Reprodução
Prisões da operação Espectros aconteceram em Goiás, Bahia e Amapá. — Foto: Reprodução
Postado em 13 de janeiro de 2022 - 18:53h