Furtos de cabos elétricos deixaram 360 mil potiguares sem energia

Já se tornou rotina andar pelas cidades e se deparar com fios caídos ou pendurados na rede de energia e de telecomunicações. São fruto da ação de bandidos que os retiram ilegalmente para vender, comprometendo os serviços de energia, telefonia e internet para a população, comércio e indústria. Somente em 2024, a Neoenergia Cosern registrou um aumento de 42,3% nos casos. Cerca de 360 mil pessoas ficaram sem energia por conta dos furtos em 2024.

Se até o dia 14 de fevereiro deste ano foram 185 faltas de energia provocadas por furtos de cabos e de outros equipamentos da rede elétrica em todo o estado, no mesmo período de 2023, foram registradas 130 ocorrências.

Os dados são apurados pelo Centro de Operações Integradas (COI) da companhia e apontam que os bandidos interromperam o fornecimento de energia para 26.276 unidades consumidoras no mesmo recorte do ano passado. Já em 2024, deixaram sem energia 72.166 unidades consumidoras, incluindo residências, hospitais, escolas, delegacias, abastecimento de água, provedores de internet e outros serviços essenciais para a população.

Na madrugada da última terça, às 01h51, um novo furto foi registado em Grossos, na região da Costa Branca. Criminosos furtaram 550 metros de cabos e, por isso, cerca de 500 residências ficaram sem energia. A ligação foi restabelecida às 05h50.

Tribuna do Norte

Postado em 25 de fevereiro de 2024 - 13:32h