Caso Rosângela: Crime passional é uma das linhas a serem investigadas, afirma delegado

O delegado Rysklyft Factore, da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa), preside o inquérito que investiga a morte da técnica de enfermagem Rosângela Alves Soares, de 39 anos. O bacharel falou com a reportagem do PortalBO e relatou que todos os procedimentos preliminares de apuração do caso estão sendo realizados desde o dia do assassinato. “Estamos empenhados em esclarecermos este crime desde da data do ocorrido. O meu colega, delegado Marcos Vinícius, que estava de plantão no dia, confeccionou o relatório circunstanciado e com essas informações poderemos já apontarmos uma linha de investigação”, disse.

Factore ainda informou que vai ouvir as pessoas que eram próximas a Rosângela, como o marido e familiares, além de colher imagens do sistema de câmeras de segurança do estacionamento da farmácia e de comércios da avenida Tomaz Landim para que algumas perguntas sejam respondidas. Perguntado sobre a possibilidade da técnica de enfermagem ter sido vítima de crime passional, ele destacou que é uma das linhas a serem investigadas.

Rosângela Alves foi morta com vários tiros nas costas e no rosto na manhã da sexta-feira (15) enquanto entrava no carro. Informações apontam que um homem em uma moto foi o autor dos disparos. O delegado pede para que quem possuir informações importantes sobre o crime ligar para o disque denúncia no número 181 ou para a DHPP no 3232 1195

PORTAL BO

Postado em 19 de outubro de 2021 - 21:26h