Vigilante encontra R$ 12 mil dentro de caixa de sapato e devolve dinheiro à dona em Natal: ‘Exemplo para minhas filhas’

Um dia de trabalho normal foi transformado de repente pelo achado do vigilante Marcone Damasceno de Oliveira, de 41 anos.

O profissional encontrou mais de R$ 12 mil em espécie, esquecidos dentro de uma caixa de sapatos no estacionamento do edifício empresarial onde trabalha no bairro Lagoa Nova, na Zona Sul de Natal. Sem pensar duas vezes, ele devolveu o dinheiro à dona.

O caso aconteceu na noite do dia 20 de outubro. Após a ação, ele ganhou uma festa no trabalho nesta nesta terça-feira (26). Promovida pela empresa, a festa teve a participação da dona do dinheiro, a psicóloga Tatiana Ferreira. O vigilante recebeu presentes e um certificado.

Marcone contou que trabalha há 12 anos para a empresa que terceiriza mão de obra de vigilância para o condomínio empresarial. Ele já atuou como vigilante, fiscal operacional e atualmente é um supervisor no edifício, onde está lotado há seis anos.

Em todo esse tempo, ele disse que nunca passou por uma situação parecida, mas que não pensou em outra alternativa a não ser entregar o dinheiro para a dona.

“Tenho três filhas e o que eu posso deixar de legado para elas é uma boa educação, honestidade e o exemplo do que é correto, para elas fazerem boas escolhas nas vidas delas”, disse.

Onde achou o dinheiro

Marcone disse que estava fazendo uma ronda de vistoria, quando encontrou uma caixa de sapatos e um livro de psicologia no estacionamento do subsolo, no edifício empresarial, próximo ao elevador. Ele lembrou que mais cedo ouviu o som de caixas sendo arrastadas e viu a pessoa que estava levando o material.

“Recolhi e coloquei em cima do balcão. Depois eu abri e vi o dinheiro. Foi um susto. Uma parte estava em duas caixinhas, outra parte num envelope e o maior valor, R$ 10 mil, em uma sacola de supermercado”, contou.

Marcone chamou um colega de trabalho para filmar o material encontrado e ligou para a síndica do prédio. Ele também comunicou o fato à central da empresa de segurança.

Inicialmente, ele guardou o dinheiro em um armário e depois entregou a síndica, que também contou e registrou em vídeo o material encontrado.

“Eu não poderia deixar lá e ir para casa sem entregar ao responsável”, disse.

Dinheiro era para investimento, diz dona

A psicóloga Tatiana Ferreira conta que o dinheiro estava separado para um investimento importante. Ela estava deixando uma sociedade para abrir uma clínica em novo endereço, mas só percebeu que esqueceu a caixa no edifício no dia seguinte.

“Era meu último dia de atendimento lá e por volta das 19h comecei a descer pelo elevador com livros e várias coisas que ainda estava guardando na clínica. Essa caixa foi uma das últimas coisas que levei. Deixei fora do elevador, porque as caixas eram pesadas, mas acabei não voltando”, relata. “Só fui descarregar o carro no dia seguinte, por volta das 9h, foi ai que me dei conta”, diz.

Ela contou que, apesar de confiar na segurança do prédio, temeu que alguém tivesse pegado a caixa e levado embora. Apesar disso, entrou em contato com a administração e foi comunicada que o dinheiro estava guardado. “Esse dinheiro faria muita falta. Teria que trabalhar muito para recuperar”, diz.

“Tive sorte de ter sido ele (Marcone) quem encontrou. Fui agraciada pela honestidade dele, por um anjo desconhecido, como tem muitos que passam na nossa vida. Esse meu processo de mudança teve momentos bem difíceis e ele foi uma pessoa que participou e fez a diferença. Tenho muito a agradecer por esse gesto dele”, ressaltou.

Festa de agradecimento

Marcone disse que ficou nervoso quando chegou ao local de trabalho nesta terça-feira (26) e viu a síndica, a psicóloga e até o dono da empresa de segurança privada no local. “Tinha bolo e refrigerante em cima da mesa, mas fiquei com tanto medo que nem percebi”, contou.

Apesar do susto, era uma surpresa em agradecimento pela atitude dele. “Ele tem mais de 10 anos com a gente, é um dos mais antigos na empresa. Nos dias de hoje, essa é uma atitude a se repercutir. Estamos passando uma fase ruim de inversão de valores, em que parece que o certo virou exceção”, afirmou o empresário Sérgio Leocádio.

G1RN

Psicóloga Tatiana Ferreira entrega certificado produzido pela empresa ao vigilante Marcone Oliveira, em Natal. — Foto: Cedida
Psicóloga Tatiana Ferreira entrega certificado produzido pela empresa ao vigilante Marcone Oliveira, em Natal. — Foto: Cedida
Parte do dinheiro achado dentro de uma sacola na caixa de sapatos encontrada pelo vigilante em Natal — Foto: Reprodução

Parte do dinheiro achado dentro de uma sacola na caixa de sapatos encontrada pelo vigilante em Natal — Foto: Reprodução

Postado em 27 de outubro de 2021 - 21:50h