Suspeito de matar advogado potiguar com requintes de crueldade é preso na PB

A Polícia Civil da Paraíba prendeu na última sexta-feira (23) um homem acusado de ter participado do homicídio que vitimou o advogado potiguar Alexandre Hortêncio no ano de 2020.

Segundo o delegado Aldrovili Grisi, o suspeito estava foragido desde 2020 e agora responderá o processo no presídio. A prisão deu-se dois dias antes do crime completar dois anos de seu acontecimento.

“A DRE segue trabalhando incessantemente reprimindo o crime na Capital paraibana atenta também aos crimes violentos letais intencionais, obedecendo diretriz da 1ª Superintência Regional de Polícia Civil (SRPC) e Delegacia Geral”, disse o delegado.

Relembre o caso

O advogado do Rio Grande do Norte que estava desaparecido após sair para tentar vender um carro em João Pessoa foi encontrado morto. O corpo foi encontrado na terça-feira dia 6 de outubro de 2020, mas a confirmação de que se tratava do advogado só foi divulgada na quarta-feira seguinte pela Superintendência da Polícia Civil em João Pessoa.

O corpo foi localizado enterrado ao lado da piscina de uma casa no distrito de Jacumã, que fica no município de Conde, Litoral Sul da Paraíba.

Segundo a perícia, o advogado foi morto com requintes de crueldade. No corpo havia marcas de disparos de arma de fogo. Ele estava amarrado com um objeto conhecido como “enforca gatos” nas mãos, pés e pescoço. Há indícios de que ele tenha sido torturado.

FOCOELHO

Postado em 26 de setembro de 2022 - 14:16h