Militar do Exército joga carro em ribanceira para não matar cinco da mesma família que trafegavam de moto na RN-288 no Seridó

Acidente acontece 48h após vereador de Cruzeta comunicar blitz na cidade para incentivar o tráfego irregular de veículos e contrariar o trabalho da segurança pública.

Um militar do Exército (natural de Currais Novos) foi vitima de grave acidente automobilístico na noite deste domingo, 15, na RN-288 entre os municípios de Cruzeta e São José do Seridó. Ele estava acompanhado de uma jovem, ambos foram socorridos para o hospital de Cruzeta.

De acordo com relatos de terceiros, a vítima guiava um veículo Celta, cor prata, quando se deparou com uma motocicleta na contra-mão transportando uma mulher, que inclusive está grávida, um homem (piloto) e mais duas crianças, e por isso teria perdido o controle do carro.

O casal que estava no carro teve escoriações mais severas pelo corpo, contudo nada muito grave, já os ocupantes da motocicleta tiveram escoriações mais leves, foram medicados e liberados após atendimento de urgência no hospital público da cidade de Cruzeta, no Seridó Potiguar.

A Polícia Rodoviária Estadual foi acionada e registrou o sinistro no âmbito daquele município. De acordo com o que foi repassado ao blog Jair Sampaio, os ocupantes da motocicleta estavam todos sem capacete, e apesar da atitude gravíssima adotada pelo pai (piloto da moto), não haverá punição para o mesmo, já que evadiu-se do hospital antes da chegada da polícia.

VEREADOR DE CRUZETA CONTRARIA A LEI E DEFENDE ILEGALIDADE NO TRÂNSITO

Na última sexta feira, 13 de março, a população de bem de Cruzeta repudiou a atitude do vereador Cipriano Pinheiro (MDB) que pode ter cometido ato ilícito previsto no art. 265 (Cód. Penal Brasileiro), atentando contra a segurança ou o funcionamento do serviço de utilidade pública, ao avisar sobre uma blitz da Polícia Rodoviária Estadual na RN-288.

Além da CONDUTA VEDADA (ato ilícito) o vereador pode ter desconstruído uma estratégia de segurança da polícia quando trata do plano de segurança pública (ato secreto) para inibir o deslocamento de quadrilha(s), e bandidos em geral, especializada(s) em grandes assaltos e roubos na região. O vereador poderia de ter sido preso em flagrante, assim como já aconteceu no RN. VEJA AQUI.

JAIR SAMPAIO

Postado em 16 de março de 2020 - 6:52h